Porque Rosa Parks seria um fenômeno das Mídias Sociais

No livro o Poder do Hábito tem um trecho muito bacana sobre a vida de Rosa Parks. Ela foi uma pessoa chave no movimento dos Direitos Civis nos EUA.

Tudo começou quando Rosa Parks se recusou a dar lugar para um pessoa branca no ônibus em Montgomery, Alabama (EUA). Na época era lei, caso faltasse assento para os brancos os negros tinham que ceder seus lugares. Impressionante imaginar isso, mas enfim, infelizmente era assim.

Rosa Parks

A Rosa Parks não cedeu o lugar, o pessoal chamou a polícia e ela foi presa. Um dos amigos dela ajudou a pagar a fiança e ao sair da cadeia eles se reuniram na casa do (mito) pastor Martin Luther King para organizar um movimento pacífico.

O resultado dessa reunião foi a mobilização de todos os interessados em parar de usar os ônibus da cidade enquanto essa lei (sem noção) existisse. Esse movimento cresceu e durou anos e é um dos marcos da luta pelos direitos civis que resultou no lendário discurso “I have a dream”.

Ok, Rosa Parks foi o estopim desse movimento, mas a pergunta é, por que ela? Por que Rosa Parks foi o estopim disso tudo? Muitos negros já tinham se recusado a ceder o lugar nos ônibus, alguns inclusives foram mortos por conta disso, mas nada aconteceu. Por que na vez da Rosa Parks a população se mobilizou??

Rosa Parks era uma trabalhadora comum, costureira e levava uma vida simples. Dois fatores a diferenciava dos negros que passaram pela mesma situação:

  • Fazia parte de vários grupos – Grupos das costureiras, grupo da igreja, atendia clientes para costura em todas as classes sociais, era uma pessoa ativa nos grupos que fazia parte, socialmente ativa.
  • Era uma pessoa do bem e espalhava generosidade – Todas as pessoas que a conheciam relatavam que estava sempre disposta a ajudar, com um coração muito grande era sempre bondosa com as pessoas.

Se em 01 de dezembro de 1955, Rosa Parks, conseguiu mobilizar 40 mil pessoas durante 381 dias a irem trabalhar a pé até que se mudasse a lei, imaginem o que essa mulher faria em tempos de mídias sociais.

Para ser um fenômeno no mundo online precisa gostar de pessoas. Participar de grupos de discussões, ajudar pessoas, frequentar eventos, trocar cartões, mandar presentes, ajudar o próximo, essas dicas não são minhas, são da vida de Rosa Parks.

Parece que o Presidente Barack Obama concorda

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *